Já estou a abusar

Dezembro 18, 2007

Pessoal,mais uma vez fiz merda -não sei o que andei a fazer no layout do Blogue,que o cabrão não obedece às minhas ordens.De maneiras que,mandei-o pró caralho e abri outra conta.Vamos ver se é desta.

Agora ando por AQUI.

Anúncios

De Penálti (2)

Dezembro 12, 2007

O Porto anda aos tiros!Nada preocupante,desde que não partam nenhuma lâmpada da árvore de Natal na Av. dos Aliados.Não vá,a Câmara,ter que juntar à factura da EDP uma factura da loja dos chineses,para substituir as lâmpadas partidas.Lá se ia a contenção de despesas.

Vão colocar mais polícias na rua,para quê?Deixem os Sopranos de cangosta crivarem-se de balázios uns aos outros;a bófia só tem,depois,que apanhar os vencedores.Os gajos a poupar-lhes trabalho e ainda reclamam.


De Penálti (1)

Dezembro 11, 2007

Finada a cimeira EU/África,os críticos têem debitado inanidades atrás de inanidades,acusando o Sócrates de nada ter feito pelos direitos humanos dos povos governados pelos marmanjos que cá vieram comer à grande e à francesa.Bando de incompetentes,caralho.

Enquanto esses Hitler´s andavam por estas bandas,nos seus países respirava-se liberdade.

É caso para dizer:”Uma cimeira todos os dias e não sabem o bem que lhes fazíamos.”


Assina na cruzinha

Dezembro 10, 2007

Na última orgia divina no Vaticano,a reunião dos prelados portugueses com o Papa,foi anunciada a alteração da linguagem dos catecismos para uma linguagem “ mais jovem”.

Acho bem e,ouso até dizer,pedagógico.Os fedelhos não sabem rezar porque,simplesmente,não entendem o que está escrito nos catecismos.De hoje em diante uma Avé Maria será soletrada com devoção igual à que impingem numa música do 50cent.Tomem nota:

“Avé Maria,bué de estilosa;nigga do Senhor;altamente és entre as mulheres,porreiro é o resultado de uma cena marada,Jesus.”

Na última viagem ao Brasil,a submissa do Joe Berardo,Isabel Pires Lima,foi intimada para outorgar um acordo ortográfico Luso-Brasileiro.Como passivos que somos,o acordo vai obrigar-nos a escrever como as viagras de Bragança.

Acho bem e,ouso até dizer,pedagógico.Talvez a partir de agora se consiga ler um livro do Paulo Coelho e,mais importante ainda,se consiga perceber as legendagens dos filmes piratas que compramos aos marroquinos.

Mas,o que de fato – sem c -,não  merece despiciendo é uma possível viagem do Sócrates ao Zimbabué.Imaginem que Mugabe o obriga a perseguir aqueles que dizem que ele não sabe falar Inglês?

Não que eu esteja preocupado – jamais diria tal coisa do Sócrates -,mas como estamos em época de Natal,deu-me para ter comiseração por vocês.Enfim,sou um coração de manteiga.

 


Duelo de canetas

Dezembro 8, 2007

“Vai cair porrada.”Augúrio da comunidade intelectual da nossa praça como prolongamento do confronto escrito entre Vasco Pulido Valente e Miguel Sousa Tavares.

Nada disso,senhores.Todo o celeuma congeminado pelo misantropo,leia-se VPV,em relação à falta de rigor histórico do Rio das Flores não é mais do que um grito:”Eu também escrevo,e melhor do que ele.”Qualquer caracter,dirigido à pessoa e obra de MST,na coluna do Público é um assumir público do ciúme da receptividade que a prosa de MST,com ou sem rigor,tem junto do leitor.

“Vou usar toda a minha capacidade de sintaxe para arrasar o Rio das Flores e lá pelo meio digo que o ensaio que publiquei,esse,sim,tem rigor histórico”.Foi este engendro que o VPV decidiu enquanto,deitado na cama,chamava pela empregada para vir despejar a arrastadeira que estava cheia.Contrariedades à parte,resultou.O seu último ensaio,Ir Pró Maneta,tem tido procura.

Mas concordo com o que se diz por aí:é uma luta desigual,sim senhor.É como matar formigas à granada.Uma arrastadeira faz mais mossa no lombo do que um livro –mesmo com 600 páginas.


Repete,não percebi

Dezembro 8, 2007

“Não posso fumar aqui?Ok,então vá-se foder,você mais o seu pardieiro.”,seguido de uma combinação de dedos esticados e flectidos.Proprietários de cafés e restaurantes ,sobreviventes ao furacão ASAE,preparem-se.Alguns ainda serão insultados de burros – mas isso só no caso de o Scolari passar por lá.

Contudo,nem tudo está perdido.A avaliar pela capacidade que o português proprietário tem em cumprir leis,esta vai pelo mesmo caminho das outras:”Cumpres?Não.O que te vai acontecer?Nada.”

A cumprir esta lei,o choninhas do proprietário arrisca-se a fechar.Ora,se fechar um ou dois ainda vá,mas se for mais do que isso o Rui Nabeiro,da Delta,não tarda a ameaçar que transfere as empresas para o estrangeiro.Equivale a que,a julgar pelo que sucede quando o Belmiro Azevedo ameaça,o governo anule a lei.

Andam estes parasitas a gastar balúrdios com os estudos sobre a viabilidade dos terrenos para o aeroporto,quando deveriam,em primeiro item, ter estudado a dicotomia café/tabaco neste rectângulo.

Caro entulho ministerial,a axioma,”dinheiro para a hipoteca,não há,mas para café e tabaco,sobra”,é tão típica do portugûes,como o reparar que,afinal,o vizinho é necessitado,por alturas do Natal.Se não são idóneos para o cargo que lhe propuseram,façam como o Fernando Rocha,desapareçam.